Duplicação da BR-116 no RS deve receber mais R$ 56 milhões neste ano

Dinheiro que seria usado para o projeto da ponte de Porto Xavier, no Noroeste, deve ser transferido para a obra na rodovia entre Tapes e Barra do Ribeiro, no Sul do estado. Pedido foi feito nesta quinta (18) por parlamentares gaúchos e aceito pelo ministro dos Transportes.

A obra de duplicação da BR-116 no Rio Grande do Sul deverá receber um acréscimo de R$ 56 milhões, verba que seria usada no projeto da ponte de Porto Xavier, no Noroeste do estado. O pedido foi feito nesta quinta-feira (18) por deputados e senadores gaúchos em reunião com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro.

Segundo o coordenador da bancada gaúcha, deputado Giovani Cherini, o ministro aceitou a proposta feita pelos parlamentares. O uso da verba para a construção da ponte foi assegurado no orçamento de 2018. O projeto chegou a ser elaborado, mas o RS não conseguiu fechar o acordo com a Argentina, que seria necessário já que a ponte ligaria o Brasil ao país vizinho. Devido ao atraso nas negociações, não haveria tempo hábil para licitar a obra até 31 de dezembro.

Como o dinheiro é de uma emenda impositiva de bancada, quando o governo federal é obrigado a pagar, se ele não for usado neste ano, o estado perde o recurso.

Durante a reunião, os congressistas gaúchos sugeriram que os recursos sejam repassados para o Exército executar as obras dos lotes 2 e 3 da duplicação da BR-116, entre Tapes e Barra do Ribeiro, no Sul do estado.

O Exército assumiu, em agosto deste ano, o compromisso de concluir a duplicação da BR-116, entre Guaíba e Barra do Ribeiro. A empresa que estava responsável pela obra enfrenta um processo de recuperação judicial e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) decidiu romper o contrato.

Para 2018, a duplicação da BR-116 já havia garantido R$ 99,5 milhões. A obra já se arrasta há pelo menos cinco anos.

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.