Feira da Agricultura Familiar de Morro Redondo completa cinco anos

Foi neste dia 10 de maio, há cinco anos, que começou a Feira da Agricultura Familiar do Morro Redondo. Como todo começo, não foi nada fácil reunir agricultores e consumidores num mesmo espaço.

Com o apoio do Governo Estadual à época, foi obtido recursos para a construção do quiosque em 2004. De lá até 2012 foram anos de construção. Primeiro, a definição do local.  Havia a proposta de fazer na beira da BR, mas hoje foi avaliado que talvez não tivesse durado tanto, pela dificuldade dos agricultores em se deslocarem até lá com seu produto e dos consumidores irem fazer suas compras. Por isso a decisão de fazer ao lado da Prefeitura. Depois, o projeto. O eng. Civil Luiz Fernando Neumann, hoje presidente da Associação dos Empreendedores do Turismo – ATEMORE, lembrou a dificuldade que tiveram de adequar o recurso ao projeto, “pois a conta era de chegada: tínhamos um recurso tal para gastar e o projeto tinha que caber ali”, lembrou Luiz.

Depois as discussões sobre quem iria ocupar o espaço, o mobiliário, a apresentação, até, finalmente, a inauguração. Hoje, passado esse tempo, o que se ouviu dos presentes ao singelo ato de comemoração que ocorreu pela manhã no Quiosque, foi que a Feira é muito importante, deve ser preservada e cada vez mais aproximar as parcerias que são fundamentais no processo.

Muitas autoridades foram até lá prestar a sua homenagem aos agricultores e também reforçar a importância desse espaço. O chefe do Escritório da Emater/RS, Eng. Agr. Evaldo Voss lembrou a história desde o seu início, quando o colega Tec. Agr. Egon Thurow Gillmeister buscou o projeto para o município.

A vereadora Silvia Islabão foi muito enfática ao defender esse espaço, pois também esteve junto desde o início do projeto e sabe das dificuldades enfrentadas por todos. “Por tudo isso é tão importante comemorar os cinco anos de existência da feira”, disse a vereadora.

O secretário municipal de Desenvolvimento Rural falou da riqueza da profissão de agricultor e do orgulho que devem ter de produzir alimentos, “pois todas as demais profissões dependem de quem produz alimentos, ou seja, do agricultor. E se o alimento for saudável, sem agrotóxicos, muito melhor”, disse Flávio

Almeida. A agricultora Lisane Kühn disse que se depender deles, a Feira da Agricultura Familiar terá vida longa, pois tem sido gratificante o trabalho, para felicidade dos consumidores. Muitos presentes se manifestaram apoiando, parabenizando e agradecendo aos agricultores por colocarem à disposição alimento saudável e acessível à população.

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.