Fusão do PPS e PSB formará quarta maior bancada na Câmara

O PSB – Partido Socialista Brasileiro e o PPS – Partido Progressista Social anunciaram a fusão nesta quarta-feira em Brasília.

Com a junção do PSB e do PPS será formada a quarta maior bancada na Câmara dos Deputados (com 45 parlamentares), atrás do PT, PMDB e PSDB; e quinto maior partido no Senado Federal (com 7 senadores), atrás do PMDB, PT, PSDB e PDT.

O número de parlamentares poderá mudar com eventual saída de políticos insatisfeitos com a união; ou com a adesão de quadros de outros partidos, como seria o caso da senadora Marta Suplicy que anunciou ontem sua desfiliação do PT e agora quer uma legenda para ser candidata à Prefeitura de São Paulo no próximo ano.

A nova legenda terá os governos do Distrito Federal, Paraíba e Pernambuco onde foram eleitos governadores do PSB.

De acordo com o presidente do PSB, Carlos Siqueira, a legenda adotará linha programática de esquerda, porém de independência em relação ao governo da presidenta Dilma Rousseff.

A fusão do PPS com o PSB consuma uma aproximação iniciada na campanha eleitoral de 2014. O PPS foi o primeiro partido a aderir a campanha de Eduardo Campos, candidato pelo PSB, morto em agosto em acidente aéreo.

Segundo o presidente do PPS, Roberto Freire, a união dos dois partidos já havia sido discutida com Eduardo Campos antes da campanha eleitoral de 2014.

Ainda não foram anunciados o nome e o número de votação que serão adotados, mas a expectativa é que o partido que será formado adote a sigla do PSB e o número 40, mais conhecidos eleitoralmente.

A união efetiva deverá ocorrer somente em junho após a realização de convenções dos dois partidos.

Fonte: Agência Brasil

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.