Metalúrgicos vão parar a Região nesta quinta

A partir das 4h da madrugada desta quinta-feira (12/02), trabalhadores do Polo Naval de Rio Grande e São José do Norte planejam chamar a atenção da região sul, interrompendo o trânsito de pessoas e veículos, exceto ambulâncias. O movimento, liderado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Rio Grande, tem o objetivo de pressionar o governo federal para garantir os empregos gerados e os direitos de trabalhadores demitidos. Em Pelotas, haverá bloqueio da ponte sobre o canal São Gonçalo e da praça de pedágio. Também vai ser bloqueado o acesso entre o balneário Cassino e o centro da cidade do Rio Grande, com isso, o acesso aos municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí também fica prejudicado.

Segundo informações, com a estagnação da indústria oceânica devido à crise da Petrobras, diariamente, ocorrem demissões. O presidente do Sindicato, Benito Gonçalves, diz que as empresas justificam que o processo é consequência da saída da P-66, no final do ano passado, mas ele discorda. “Isso já é reflexo destes escândalos envolvendo a Petrobrás e o desvio de milhões de reais.” No Polo Naval da cidade do Rio Grande, atualmente, seis mil funcionários mantém a rotina.

Os protestos, com a participação de aproximadamente 30 sindicatos, devem ser iniciados na madrugada de quinta-feira e estendidos até às 17h. É possível que o comércio, o transporte coletivo e o trânsito na BR-392 sejam suspensos. As manifestações de encerramento estão prevista para o largo Doutor Pio – centro de Rio Grande. Os organizadores pretendem gravar o ato em vídeo e depois ir ao Rio de Janeiro para uma concentração na frente da Petrobras.

A Operação Lava Jato, iniciada em março de 2014, investiga os escândalos que envolvem executivos da Petrobrás, dirigentes de grandes empreiteiras do país e políticos. 

Fonte: Rádio Pelotense

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.