Morro Redondo é alvo de operação contra grupo suspeito de traficar drogas na Região

Ação ocorreu também em Pelotas e Canguçu. Grupo tinha dois líderes principais que coordenavam a distribuição da droga para pequenos vendedores.

Atualizada às 12h35

Sete pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (23) em uma operação de combate ao tráfico de drogas na Região Sul do estado. A ação ocorre em Pelotas, Canguçu e Morro Redondo.

Outras duas pessoas ainda são procuradas. Os policiais também cumprem 11 mandados de busca e apreensão.

Conforme a delegada Márcia Chiviacowsky, o grupo é investigado desde setembro, após a prisão em flagrante de um homem por tráfico de drogas. “A gente viu que ele estava ligado a outras pessoas e, por isso, começamos a investigar.”

O grupo, ainda segundo a delegada, tinha dois líderes principais que coordenavam a distribuição da droga para pequenos vendedores. Além deles, outras pessoas eram responsáveis pelo armazenamento e repasse das drogas.

Fotos: Divulgação/Polícia Civil

“A Polícia Civil, através da 3ª Delegacia de Polícia de Pelotas, desencadeou a Operação intitulada Guabiroba. A investigação teve por base denúncia anônima de que G.C.J guardava em sua residência 5 kg de maconha para comércio ilegal de drogas. Foi cumprido Mandado de Busca e Apreensão na residência e apreendidos cinco pés de maconha e o celular do investigado. De posse do celular foram extraídos os dados, onde restou comprovado que G.C.J, associado a vários outros suspeitos, exerce o tráfico de drogas já há alguns meses. Foram identificados nove indivíduos que auxiliam G.C.J no tráfico, os quais tiveram a prisão temporária decretada pela juíza. Restaram quatro suspeitos não identificados, dentre eles o que fornece a droga para G.C.J revender e distribuir”, explicou o inspetor da Polícia Civil de Morro Redondo Fábio Ruzicki.

Entre as buscas, havia um mandado de prisão para um casal que estava residindo em Morro Redondo. O homem com as iniciais T.P foi preso em Canguçu, até o momento não há informações oficiais de que a mulher também tenha sido localizada. Eles residiam um uma residência na Avenida Jacarandá nas proximidades do antigo Curtume e Cemitério da Comunidade São Marcos.

 

Divulgação de nomes:

  • As informações divulgadas são repassadas através da Polícia Civil, e é a instituição que decide pela divulgação ou não dos nomes dos envolvidos que possuem o direito de ter o nome preservado.
  • A divulgação dos nomes não é feita devido ao fato de que os acusados ainda não tenham sido condenados.

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.