Pesquisadora morroredondense ingressa na Fepagro Serra do Nordeste

Foto: Fepagro
Foto: Fepagro

Em matéria publicada na tarde de ontem (15) em seu site, a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), divulgou a mais nova contratação da Fepagro Serra do Nordeste, a morroredondense Miriam Valli Büttow.

Confira a matéria na íntegra

A equipe de pesquisadores da Fepagro Serra do Nordeste, em Caxias do Sul, conta com uma nova adição: a pesquisadora Miriam Valli Buttow, que ingressou na Fundação no final do ano passado para o cargo de pesquisadora em Botânica e Ecologia.

Miriam possui graduação em Ciências Biológicas (2005) e mestrado em Agronomia (2008) pela UFPel, doutorado em Genética e Biologia Molecular (2012) pela UFRGS, e pós-doutorado na Embrapa Clima Temperado. Tem experiência na área de recursos genéticos vegetais, atuando principalmente nos seguintes temas: genética vegetal, biologia reprodutiva, marcadores moleculares e expressão gênica. “A chegada da Miriam fortalece o nosso grupo de pesquisadores e, consequentemente, as pesquisas que desenvolvemos em Caxias”, frisa a diretora do Centro de Pesquisa, Caren Regina Cavichioli Lamb.

A nova pesquisadora conta que, antes de ingressar na Fepagro, não havia visitado nenhuma unidade da instituição. “O que mais me chamou a atenção nos primeiros dias de trabalho foi o Laboratório de Biotecnologia Vegetal, que possui uma ótima estrutura”, destaca. Além da boa estrutura de pesquisa, Miriam ressalta a alta competência de seus novos colegas. “Neste pouco tempo de trabalho, pude perceber que a equipe do centro é muito empenhada com o trabalho, com a pesquisa e com os resultados. Fui muito bem recebida pelos servidores”, avalia.

Seu trabalho de pesquisa será direcionado às culturas de importância econômica para o Rio Grande do Sul. “Acredito ser importante explorar as áreas relevantes para a região, como a olericultura e fruticultura, em especial com a cultura da videira“, comenta.

No momento, Miriam está trabalhando no projeto de Agroenergia, com marcadores moleculares em cana-de-açúcar, além de acompanhar outros projetos de pesquisa e demais atividades da Fepagro Serra do Nordeste. Junto com a equipe de pesquisadores do Centro, ela se prepara para elaborar projetos de pesquisa com o escopo em análise de expressão gênica em diferentes culturas, uma vez que o Laboratório recebeu, recentemente, um novo equipamento de PCR Quantitativo em Tempo Real.

Com informações do site da Fepagro/RS

 

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.