Prefeitos da Zona Sul cobram auxílio federal para estiagem que assola a região

O vice-presidente da Famurs e prefeito de Três Palmeiras, Silvânio Antônio Dias, esteve em Brasília representado a Famurs em agendas para cobrar auxílio federal para os municípios que estão sofrendo com a estiagem. Na última quarta-feira (21/3), os prefeitos estiveram reunidos com o secretário nacional da Defesa Civil, Coronel Newton, no Ministério da Integração Nacional. Os prefeitos foram acompanhados de vereadores, do chefe da Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul Coronel Martins, do líder da Bancada Gaúcha, deputado Giovani Cherini, da senadora Ana Amélia e do deputado federal Afonso Hamm. Os prefeitos, aflitos com a realidade local, expuseram as perdas que vêm sofrendo devido à estiagem. Somente na agricultura, estima-se mais de R$ 1 bilhão de prejuízo. A maior preocupação dos prefeitos é com o abastecimento de água potável. Foi solicitado cestas básicas; a flexibilização de cadastros no Número de Identificação Social (NIS); apoio financeiro às famílias; limpeza de açudes; construção de novos açudes; combustível às prefeituras; distribuição de água com carros-pipas; perfuração de poços e caixas d’água.

A Defesa Civil Nacional acenou que observará caso a caso e atenderá os seguintes pleitos: cestas básicas, inclusive a famílias que não estiverem cadastradas no NIS (com laudo social feito por assistente social); distribuição de água com carros pipas; perfuração de poços em municípios com situação peculiar como Hulha Negra, por exemplo. Também irá analisar a possibilidade de liberar combustível para as prefeituras. A Defesa Civil Estadual acenou que observará caso a caso e atenderá o pedido de cestas básicas, inclusive a famílias que não estiverem cadastradas no NIS (com laudo social feito por assistente social). O coronel Martins, responsável pela pasta, estará encaminhado aos municípios um modelo de aludo social.

Na quinta-feira (22/3), os prefeitos foram recebidos, no Palácio do Planalto, pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Os prefeitos de Bagé, Hulha Negra, Pedras Altas e a prefeita de Cristal, destacaram a realidade e as negociações já organizadas. O secretário nacional da Defesa Civil solicitou com urgência que o ministro da Casa Civil delibere junto ao planejamento a reordenação do orçamento da Defesa Civil, que atualmente está sem orçamento. Os prefeitos solicitaram cestas básicas; apoio financeiro às famílias; limpeza de açudes; construção de novos açudes; combustível às prefeituras; distribuição de água com carros-pipas, perfuração de poços; priorização de pagamento de emendas que estejam empenhadas a esses municípios; prorrogação do prazo para pagamento de dívidas de produtores rurais e a conclusão de obras de barragens no Estado, principalmente em Bagé. O ministro acenou que observará caso a caso e se dispôs a dialogar com os ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Social, com o Incra e a Funasa para ver programas abertos que podem ajudar esses municípios. O ministro também irá priorizar o pagamento de emendas que estejam empenhadas a esses municípios e prorrogar o prazo para pagamento de dívidas de produtores rurais. Uma reunião já está agendada para a próxima terça feira com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para tratar desses assuntos. O ministro irá analisar o caso da liberação de valor que já está conveniado para a barragem de Bagé no valor de R$ 19 milhões. Também participaram da reunião vereadores da Zona Sul, secretário nacional da Defesa Civil), Coronel Newton; o chefe da Defesa Civil do RS, Coronel Martins; a senadora Ana Amélia Lemos; os deputados federais Afonso Hamm, Mauro Pereira, Luiz Carlos Heinze, Darcisio Perondi, José Fogaça e o deputado estadual Luís Augusto Lara.

Na próxima semana uma equipe técnica do Ministério do Desenvolvimento social irá visitar a região atingida pela estiagem.

Informações: Sescom/Famurs

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.