Protestos pelo país reúnem mais de 250 mil pessoas

Foto: RBS/Folha
Foto: RBS/Folha

Reivindicações vão de preço do transporte público a custos da Copa. Poucas cidades registraram confrontos com a polícia e vandalismo.

Mais de 250 mil pessoas saíram às ruas nesta segunda-feira (17) pelo país para protestar contra o aumento das tarifas de transporte, a violência urbana, os custos da Copa do Mundo, a precariedade do serviço público, entre outras reivindicações. Manifestações aconteceram em 12 capitais e ao menos 14 cidades do interior.

A maioria foi pacífica. Mas, em algumas cidades, uma minoria radical causou vandalismo e protestos acabaram em confronto com a polícia. No Rio de Janeiro, manifestantes deixaram um rastro de destruição na Assembleia Legislativa (Alerj). Um vídeo registrou policiais encurralados e agredidos a pedras e chutes por um grupo. PMs também foram flagrados dando tiros de fuzil para o alto. Ao todo, 100 mil manifestantes foram às ruas no Rio.

Em São Paulo, o quinto e maior protesto em duas semanas causou a interdição de importantes vias, como a Marginal Pinheiros, a Avenida Paulista e a Ponte Estaiada. A manifestação reuniu cerca de 65 mil pessoas e foi considerada pacífica até um grupo tentar invadir o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo. A polícia reagiu com bombas de efeito moral e gás de pimenta e impediu o ato.

Em Brasília, os participantes invadiram a marquise do Congresso Nacional. Em Porto Alegre, manifestantes foram presos após depredarem mais de 50 contêineres e incendiarem ônibus. Em Belo Horizonte, houve confronto na Praça Sete. Em Fortaleza, o hotel da Seleção Brasileira foi alvo dos manifestantes.

Maceió, Vitória, Salvador, Belém, Curitiba e Recife também registraram protestos. Outras cidades do Brasil foram palco de manifestações.

Em Porto Alegre

O protesto em Porto Alegre na noite da última segunda-feira (17) resultou em pelo menos 44 pessoas detidas, de acordo com informações da Polícia Civil no início da manhã desta terça-feira (18). Foram confirmados 35 maiores presos e nove menores apreendidos. O Secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Airton Michels, se reuniu com o Comando da Brigada Militar no início da madrugada para fazer um balanço da ação.

Os flagrantes ainda eram lavrados no início da manhã desta terça, no Palácio da Polícia e na 3ª Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), na Zona Norte. Os adolescentes apreendidos foram encaminhados à Delegacia para Crianças e Adolescentes (Deca).

Segundo a delegada Liliane Kramm, oito presos foram encaminhados ao Presídio Central até as 7h15. Outros dois seriam levados ao local nas próximas horas. Eles respondem por crime de dano ao patrimônio público, desobediência, desacato e resistência. “Nem todos participaram de todos os crimes, isso é no geral. Alguns pagaram fiança de um salário mínimo, e outros não tiveram a conduta perfeitamente visualizada pela polícia, então ficam como suspeitos, fazem o registro da ocorrência e são liberados”, explicou a delegada.

Com informações do G1

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.