Recomeça pagamento extra do PIS/Pasep; saiba quem recebe

Começou no dia 18 de junho o saque do Fundo PIS/Pasep. O pagamento está sendo retomado neste mês de agosto em virtude da parada para atualização de sistemas e valores. O governo libera o saque do PIS/Pasep para cotistas de todas as idades que trabalharam entre 1971 e 1988. O valor médio é de R$ 1.370, mas cada um pode ganhar mais ou menos, conforme o seu caso.

Têm direito a sacar a partir desta quarta as pessoas com 57 anos ou mais, mas não é obrigatório fazer isso já. O prazo vai até 28 de setembro. Depois dessa data, só poderá sacar quem tiver 60 anos ou mais.

Quem puder esperar e deixar para tirar o dinheiro depois de 8 de agosto, em vez de sacar nesta segunda, pode ganhar até 10% a mais, porque ainda será feito cálculo do rendimento anual do PIS, conforme explicou o ministro do Planejamento, Esteves Colnago. Isso atualiza e aumenta o valor a ser recebido.

Veja abaixo todas as datas para saques:

18 de junho: pode sacar quem tem 57 anos ou mais (se não sacar nesse dia e esperar até agosto, pode ganhar até 10% a mais)

30 de junho a 7 de agosto: saque interrompido para cálculo dos rendimentos anuais das cotas

8 de agosto: liberação de saque para cotistas de todas as idades que possuem contas na Caixa (PIS) e no Banco do Brasil (Pasep)

14 de agosto: saque liberado para cotistas de qualquer idade que tenham conta em outros bancos

28 de setembro: último dia para saque. A partir do dia seguinte, pagamento volta a ser feito apenas aos cotistas que atendem aos critérios habituais de saque (leia mais abaixo).

Como consultar o valor Para o PIS (trabalhadores de empresas privadas)

O fundo dos trabalhadores do setor privado fica depositado na Caixa Econômica Federal.

O banco criou uma página no seu site para fornecer informações sobre o saque, como valores a receber, datas e canais disponíveis para realização do pagamento.

Nela, é possível consultar a existência ou não de saldo usando a data de nascimento e seu CPF ou NIS (Número de Identificação Social). O NIS pode ser encontrado no Cartão Cidadão, na carteira de trabalho ou no extrato do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Para saber seu saldo no fundo, é necessário o NIS e cadastrar uma senha de internet. Há casos em que o site informa automaticamente o número NIS para quem faz a busca pelo CPF.

Quem tem a senha do Cartão Cidadão

Acesse esse site

Digite seu número do NIS

Clique no botão “Cadastrar Senha”

Leia o contrato de prestação de serviços e clique em “Aceito”

Informe a senha do Cartão do Cidadão e a senha de internet que quer cadastrar.

Quem não tem a senha do Cartão Cidadão

Acesse esse site

Digite seu número do NIS

Clique em “Cadastrar Senha”

Leia o contrato de prestação de serviços e clique em “Aceito”

Preencha os dados solicitados e clique em “Confirmar”

Cadastre a senha desejada e clique em “Confirmar”

Se tiver o Cartão do Cidadão, faça o pré-cadastramento da senha pelo telefone 0800-726-0207. Para finalizar o cadastro, é preciso ir a uma lotérica

Se não tiver o Cartão do Cidadão, será preciso ir a uma agência da Caixa.

Para o Pasep (servidores públicos)

O fundo dos trabalhadores do setor público fica depositado no Banco do Brasil. É possível consultar a existência ou não de saldo pelo site da instituição, informando o número de inscrição do Pasep (disponível na carteira de trabalho) ou o CPF e a data de nascimento. O valor da cota não é informado.

O material de divulgação do banco não deixava isso claro, e leitores do UOL reclamaram que a página apenas informava se o trabalhador possuía ou não cota, sem mostrar o saldo.

Procurado pela reportagem, o BB confirmou que o site apenas informa os participantes do Pasep sobre a existência ou não de saldo da cota. O valor disponível não é exibido por ser uma informação protegida por sigilo bancário e a consulta é feita em ambiente aberto, segundo o banco.

Para saber o saldo disponível, o cotista terá de ir a uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento oficial de identificação, como RG ou carteira de motorista (CNH).

Questionado sobre o site não informar a existência de saldo para quem tem menos de 60 anos, o BB afirmou que a página só mostrará que o cotista possui saldo a partir do momento em que o recurso for liberado para saque (veja o calendário de liberação abaixo neste texto). “Assim, a partir de segunda-feira (18), a mensagem apresentada aos cotistas com idade a partir de 57 anos será de que ele possui cota e que ela está disponível para saque”.

Como é o pagamento

Caixa Econômica

O fundo dos trabalhadores do setor privado que são correntistas do banco cairá automaticamente na conta em agosto, já com o rendimento. Quem não quiser receber e preferir deixar o dinheiro no fundo precisa pedir à Caixa o cancelamento do depósito. Caso o trabalhador se enquadre nas condições de saque antes de agosto e queira receber o pagamento sem o rendimento, deve procurar a Caixa.

Para quem não é correntista, as opções de pagamento dependem dos valores.

Até R$ 1.500: saque no caixa eletrônico, com senha do Cartão Cidadão (o cartão não é necessário); saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

Entre R$ 1.500 e R$ 3.000: saque no caixa eletrônico, com Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; saque em lotéricas ou lojas que sejam correspondentes bancários da Caixa (com a marca Caixa Aqui), com documento oficial com foto (RG, por exemplo), Cartão Cidadão e senha do Cartão Cidadão; transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

A partir de R$ 3.000: saque apenas nos caixas localizados dentro das agências do banco, com documento oficial com foto (RG, por exemplo); transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências do banco, com documento oficial com foto (RG, por exemplo); transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto.

Banco do Brasil

O fundo dos trabalhadores do setor público que são correntistas do banco cairá automaticamente na conta em agosto, já com o rendimento. Quem não quiser receber e preferir deixar o dinheiro no fundo precisa pedir ao BB o cancelamento do depósito. Caso o trabalhador se enquadre nas condições de saque antes de agosto e queira receber o pagamento sem o rendimento, deve procurar o BB.

Para quem não é correntista, as opções de pagamento dependem dos valores.

Até R$ 2.500: transferência para a sua conta de outro banco, de graça, no caixa eletrônico ou pelo site www.bb.com.br/pasep, com CPF e título de eleitor; saque nos caixas localizados dentro das agências do banco, com documento oficial com foto (RG, por exemplo).

Acima de R$ 2.500: transferência para a sua conta de outro banco, de graça, nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto (RG, por exemplo); saque nos caixas localizados dentro das agências, com documento oficial com foto (RG, por exemplo).

Fonte: Uol Economia

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.