Rio Grande do Sul confirma primeiro caso de febre chikungunya

O Rio Grande do Sul já registra o primeiro caso de febre chikungunya. Trata-se de uma mulher de Ibirubá, na região do Alto Jacuí. O caso chama a atenção da Secretaria Estadual da Saúde (SES), já que a paciente não viajou para outros locais onde pode ter contraído a doença.

Segundo a pasta, a paciente apresentou os primeiros sintomas em 25 de abril. Em maio, o caso começou a ser investigado, e a mulher chegou a ser internada. Hoje, ela segue o tratamento em casa.

“Oficialmente, estamos informando hoje o Ministério da Saúde do primeiro caso da doença no Rio Grande do Sul”, afirmou hoje o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, em entrevista ao Gaúcha Atualidade.

A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e, da mesma forma que a dengue e o zika vírus, também provoca dores de cabeça e manchas no corpo. No entanto, é considerada mais grave por atingir articulações e provocar inchaço nas mãos e pés.

Gripe A

A SES também atualizou nesta sexta-feira (24) os números dos casos de dengue e gripe A. O Rio Grande do Sul mantém em 2016 um número considerado alto de mortes provocadas pela gripe A, com um total de 143 óbitos. É o maior índice desde 2008, quando 334 pacientes morreram.

Dos 885 casos confirmados da doença, a Região Metropolitana concentra o maior número (55,5%), seguido da Serra (12,2%) e da Norte (9%). Já a dengue registra 2.124 casos confirmados no Estado em 2016.

Fonte: Rádio Gaúcha

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.