Rio Grande do Sul mantém quarto maior potencial de consumo do país

O potencial de consumo no Rio Grande do Sul para 2017 é de R$ 285,560 bilhões. Representa 6,8% do montante do país, um pouco maior do que no ano anterior.

Ficamos em quarto lugar no ranking de Estados. É a mesma posição de 2016 no IPC Maps, feito pela empresa especializada em informações de mercado IPC Marketing Editora.

A lista é, obviamente, liderada por São Paulo, que responde por mais de 27% do potencial de consumo brasileiro. Depois, aparecem Minas Gerais e Rio de Janeiro.

E quais municípios gaúchos aparecem no ranking dos 50 primeiros colocados no país?

1 – Porto Alegre ainda lidera no Estado. Mas caiu da 7ª para a 8ª posição no país. Foi ultrapassada por Fortaleza. Tem um potencial de consumo para 2017 de R$ 48,134 bilhões. É 1,14% do país.

2 – Caxias do Sul seguiu em segundo e manteve a 30ª posição no país. Potencial de consumo de R$ 16,73 bilhões.

E deu. Não tem mais gaúchos no topo do ranking.

Uma análise nacional

O estudo IPC Maps mostra que o consumo nacional tem fôlego para atingir R$ 4,2 trilhões. Serão gastos R$ 300 bilhões a mais que em 2016, indicando crescimento real estimado em 0,42%.

O desembolso permanece maior no interior dos Estados sobre as capitais.

– Enquanto os 50 maiores municípios concentram mais de 40% de tudo que é consumido no país, a mobilidade nos extratos sociais está praticamente estagnada, com reflexos de queda no topo da pirâmide social, que é formada pelas Classes A e B, e estreitamento ainda mais acentuado nas classes menos favorecidas.

Vem do interior 70,15% do consumo. Pouco mais de R$ 2,9 trilhões. E este fenômeno não é novo. Vem desde 2015, quando a movimentação do consumo fora das Capitais bateu os 70%.

– Atualmente, resta às capitais estaduais R$ 1,3 trilhão, menos de 30%, uma participação que por longos anos espelhava mais da metade do consumo nacional.

Fonte: Clic.RBS

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.