Semana da Pátria



Entramos hoje na semana da Pátria, e com isso começamos a ver uma série de manifestações de diversos segmentos para homenagear o nosso lindo Brasil.

Mas a final o que vamos comemorar? Mesmo com todos os avanços alcançados na economia que consolidam hoje o Brasil como um dos países em maior crescimento mundial, precisamos analisar com um olhar mais crítico o nosso âmbito regional.

A Zona Sul do Estado vive exclusivamente da agricultura, no entanto o que tem melhorado na vida do nosso pequeno agricultor, aquele que coloca a comida na mesa nossa de cada dia?

É assustador como estamos vendo o interior ficando cada dia mais deserto, afinal porque viver da agricultura se ela não dá subsídios mínimos e dignos para se viver dela?

Muitos por amor a terra, outros por realmente não terem mais condições de mudar ainda vivem do plantio, e se arrastam para sobreviver. Claro, menos o grande produtor que com condições de investir, coloca as novas tecnologias a seu serviço, o que torna o resultado muito mais rápido e lucrativo, porque consegue produzir uma alta quantia de seus produtos.

E como em Morro Redondo não é diferente, chega a ser dolorido ver um produtor que precisa plantar hoje para sobreviver amanhã. E com isso eu me pergunto… Comemoramos o que?

Bom, talvez o que devemos comemorar mesmo é a esperança, a força de vontade e o amor pela terra, que ainda faz do desvalorizado pequeno produtor um guerreiro, que acredita que um dia as coisas podem melhorar.

Na educação as condições graças a Deus estão bem melhores, pelo menos aqui. Mas se formos falar em ENEM por exemplo… daí já vira piada.

Já na saúde encontramos dificuldades de acesso em muitos locais, como falta de médicos, demora em vários agendamentos de consultas, o que muitas vezes não é culpa do município, mas sim dos sistemas de saúde do país, e o fato de termos um belo hospital com aparelhos modernos, mas que não podem ainda ser utilizados segundo as instruções da ANVISA.

Mais uma vez, esbarramos no sistema de um Brasil que se encontra em época de comemoração. Mas façamos um apelo. Não somente aos nossos políticos, mas também a sociedade de modo geral. É preciso fazer a nossa parte, não basta apenas criticar e falar que está tudo errado. Afinal o que nós fazemos por dias melhores?

“Não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país”. (John F. Kennedy)

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.