Sindicato, lideranças políticas e associados reúnem-se para debater a situação da Cosulati

Foto: Letícia Santos/MRO
Foto: Letícia Santos/MRO

Na última sexta-feira (15), estiveram reunidos no Centro de Eventos de Morro Redondo,  o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação de Pelotas, lideranças políticas locais, associados da Cosulati e comunidade, para debater a crise da única Cooperataiva de Morro Redondo, e uma das mais importantes da região e do Estado.

Abrindo a reunião o vice-presidente do Sindicato Elton de Lima falou sobre o momento atual, e que só ficaram sabendo da situação no fim do ano passado. Segundo ele, no mês de setembro a Cosulati solicitou a redução da carga horária dos funcionários para seis horas, o que foi assinado. Já em dezembro quando as notícias sobre a gravidade da situação chegou à mídia, o sindicato procurou a direção mas não houveram grandes explicações naquele momento, de acordo com Elton.

Depois disso, o Sindicato encaminhou documento solicitando maiores esclarecimentos sobre a situação da empresa, inclusive sobre as dívidas. “Em uma reunião com a direção da Cosulati, foi falado que a empresa iria parar, o que nós não aceitamos” disse Lima.

Já para o prefeito municipal Rui Brizolara, a informação de gravidade da situação da Cosulati, também chegou a ele somente no fim do ano passado, depois disso, foram feitas diversas reuniões, com a direção, deputados e prefeitos da região na busca por alternativas, onde foram feitos encaminhamentos no sentido de conseguir a análise de crédito que não estão sendo liberadas pela capacidade de pagamento, tanto em Porto Alegre quanto em Brasília, e segundo Brizolara o endividamento da cooperativa dificulta a liberação de recursos. “O município já investiu mais de R$ 1 milhão na Cosulati, e queremos muito que ela permaneça aqui, são arrecadações, impostos e o comércio que são impulsionados diretamente pelos empregos gerados por esta empresa”, colocou.

Já para as vereadores Angelica Milech, e Silvia Wahast que articularam a reunião, o momento é de muita preocupação. Na fala, elas destacaram que uma possível paralização das atividades da Cosulati, será um grande abalo para os morroredondenses. “Estamos buscando fazer a nossa parte dentro do poder legislativo, e vamos seguir articulando o que for necessário para que os funcionários possam seguir com o seu trabalho garantido”, falaram.

As vereadoras informaram ainda sobre duas reuniões que tiveram uma com o Conselho Municipal de Agricultura, onde foi proposto outro encontro com produtores da região, e também com representante da Cosulati, que estará a disposição para auxiliar no que for necessário.

Para Darci Rocha, integrante do Sindicato – e que também representa a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Alimentação (CNTA) no Estado, o principal motivo deste grave momento que vive a Cosulati, é a má gestão da empresa. “Me causa estranheza a forma como a direção fala na crise, num dos melhores momentos para exportação do frango por exemplo. Existem diversas indústrias como interesse no município, e isso é pelo fato de que sabem que o lugar é propício para produzir. Não tenho dúvidas de que o principal problema, está na administração” criticou.

Para dar encaminhamento, o Sindicato propôs ao Poder Legislativo do município, uma audiência pública com a presença de todos os interessados, o que foi acordado, e deverá acontecer na primeira semana de fevereiro. Enquanto isso o Sindicato irá se colocar a disposição da direção da empresa.

Encerrando, o vice-presidente do sindicato colocou-se a disposição dos funcionários e produtores, e afirmou que qualquer decisão do sindicato passará pela aprovação dos trabalhadores, e caso não aja uma saída e as demissões aconteçam, a crise na Cosulati será investigada ainda mais a fundo.

Para os funcionários e as diversas entidades que estiveram presentes, o apoio de todos é fundamental para que a empresa não fecha as portas. A marca Cosulati ganhou respaldo pela qualidade de seus produtos, devido ao comprometimento e profissionalismo de seus funcionários.

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.