Últimas lavouras de milho estão sendo colhidas

O milho assume cada vez maior importância no Rio Grande do Sul - Divulgação DP
O milho assume cada vez maior importância no Rio Grande do Sul – Divulgação DP

A cultura do milho na região sul está em fase final de ciclo e colheita. Em período mais tardio do que o restante do Estado, que encerrou a safra em maio, a Metade Sul deixa para colher após finalizar os trabalhos com a soja ou outras culturas. A região se caracteriza pela produção concentrada nas pequenas propriedades com destinação da lavoura parte para grão, parte para silagem e uma pequena porção para milho verde.

A área atendida pela Emater/RS Regional Pelotastotaliza 72 mil hectares com uma produtividade média estimada em 3.867 Kg/ha. Em Amaral Ferrador, a cultura foi prejudicada pela estiagem, com redução do porte das plantas, má qualidade dos grãos e redução de produtividade estimada em 20% do esperado. Já em Arroio do Padre e Capão do Leão o milho para silagem já foi todo colhido e servirá para alimentação do rebanho bovino no inverno.

Já em Arroio Grande as lavouras apresentam bom desenvolvimento e já estão na fase de final de ciclo em sua maioria, com expectativa de boas produções. O município de Herval está em fase de enchimento de grãos e maturação, já que boa parte da área cultivada foi implantada no mês de janeiro em virtude da estiagem que ocorreu em dezembro. Poucos produtores já começaram a colheita, principalmente nas pequenas propriedades. Em Turuçu as lavouras estão prontas para colheita, o que será agilizado a partir do término da colheita da soja.

O milho assume cada vez maior importância no Rio Grande do Sul, pela rotação e diversificação de culturas, pela sustentabilidade das propriedades e pelo Estado ser um grande produtor de carne e leite, em que o milho entra como principal insumo. Por isso, sua produção tem importância estratégica nas propriedades, principalmente dos agricultores familiares onde a cultura faz parte do cotidiano da família rural que está presente 434 municípios do Rio Grande do Sul sendo um dos pilares da economia do Estado.

Segundo o Informativo Conjuntural Estadual, mesmo nas lavouras em que o nível tecnológico é menor, as produtividades alcançadas têm sido bastante satisfatórias, com os produtores obtendo volumes acima do esperado, beneficiados pelo clima dos últimos meses. A produtividade média do RS é de 5.474 Kg/ha, sendo que a maior registrada no Estado foi da regional de Erechim 7.220 Kg/ha.

Fonte: Diário Popular

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.