Vereadores articulam incentivos para o município

A Comissão de Agricultura e Fomento da Câmara (CAFE), composta pelos vereadores Silvia Wahast Islabão (presidente), Márcio Zanetti (secretário) e Luis Fernando Dutra (relator), Daniel Gularte (suplente), tem articulado algumas demandas de interesse direto da comunidade.

Convênio com a ADCPMR – Projeto de Lei n° 29/2018
Entre as ações, o grupo pediu prorrogação de prazo para analisar o projeto que tramitava na Câmara e que diz respeito ao convênio da Associação de Produtores Rurais com a prefeitura com o objetivo de repasse de valores e cedência de veículos, implementos, espaço físico e equipamentos de escritório, durante o ano de exercício de 2018.

O projeto chegou à Câmara onde constava um repasse de R$ 5 mil, desta forma o presidente da Câmara Thiarles Schneider pediu prazo para melhor análise.

Na sequência, foi feita uma reunião com a associação para ver do recurso, onde foi verificada a possibilidade de aumentar os recursos para R$ 7 mil.

Com a possibilidade de aumentar o valor do convênio, o vereador Luis Fernando lembrou o compromisso de campanha assumido pelo executivo, sobre a diminuição da hora-máquina em benefício dos associados. O que já está sendo possível pela Associação em razão do aumento do valor do convênio.

Participação da CAFE garante convênio de 20 anos da COOPAMOR com a Prefeitura

Outro projeto que foi retirado da pauta na Câmara para que pudesse ser melhor estudado foi o de n° 43/2018 que autoriza o Poder Executivo autorizado a firmar convênio com a COOPAMOR – Cooperativa dos Agricultores Familiares de Morro Redondo.

A COOPAMOR buscava o convênio com a prefeitura para cedência de espaço físico, para que posteriormente pudessem obter recursos para a cooperativa.

“Ao analisar o projeto a Comissão verificou que para a busca de credito seria necessária a garantia de uso de local com no mínimo de 20 anos, e no projeto inicial enviado para a Câmara o período era de apenas 10 anos, o que tornaria impossível a busca por recursos por este período, visto que a legislação hoje necessita que os contratos sejam com no mínimo de 20 anos”, explicou a vereadora Silvia.

Com isso foi possível resgatar o período de 20 anos, o que poderá garantir recursos diretos para a Cooperativa, além dos espaços que já são utilizados pela cooperativa, com um galpão, e a casa de entreposto de ovos.

O vereador Márcio ressaltou o trabalho realizado pelas comissões. “O que é aprovado aqui é para o município, por isso a importância dos trabalhos das comissões”, finalizou.

Redação

Todos os textos publicados no Morro Redondo Online podem ser copiados e reproduzidos livremente, no todo ou em parte desde que a fonte seja citada. Nosso Portal também não se responsabiliza pelos comentários dos leitores e a publicação de conteúdos assinados, e, ou, de outras fontes.